domingo, maio 31, 2020
Home Economia Pedidos de im...

Pedidos de importação de CBD aumentam 5,9 vezes em cinco anos

Valéria França

Atualmente levam 60 dias para um paciente conseguir a autorização para importar individualmente a Cannabis medicinal , segundo a Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária), órgão responsável pela aprovação dos pedidos. Este prazo pode ser longo para quem tem uma doença grave, que não responde aos medicamentos convencionais, e sofre com sintomas severos.

Segundo a Anvisa, o número de pedidos de autorização de importação do CBD (canabidiol) aumentou 5,9 vezes nos últimos cinco anos. Em 2015, eram 902. Chegaram a 5321 nos três primeiros trimestres de 2019. Em primeiro lugar, com o maior número de pedidos, estão os casos de epilepsia, depois autismo (2º), dor crônica (3º), Parkinson (4º) e transtornos de ansiedade (5º). Estas doenças impossibilitam os portadores a terem vida normal.

Os problemas da lentidão do sistema da agência ficaram mais evidentes, na segunda (6), quando a Associação Comunitária Monte Azul entrou com uma ação coletiva na Justiça contra a Anvisa. “Ela estica o sofrimento e pode causar piora nos quadros. As crises de epilepsia, por exemplo, causam perda capacidade neurológica, diz Arthur Arsuffi, um dos advogadas da causa.

“Apesar de a Anvisa declarar que leva 60 dias para analisar os pedidos , há casos em que a demora supera 120 dias– tudo isso em uma situação em que o paciente encontra-se doente e com severas crises”, diz o advogado. A ação da ONG pede que a autorização saia em 5 dias.

“É a primeira ação coletiva que exige um prazo da Anvisa”, diz Emílio Figueiredo, fundador da Reforma, coletivo de advogados especializados do direito da Cannabis. As ações na Justiça começaram com o pedido do direito de importar legalmente a maconha medicinal. A primeira paciente a ser autorizada a importar o produto pela Justiça do Brasil foi Anny Fischer, em 2014. Então com 6 anos, a garota chegava a ter 80 convulsões por semana, devido à síndrome CDKLX, que causa epilepsia grave.

O caso Fischer puxou uma série de tantos outros que mais tarde também conseguiram o mesmo direito na Justiça. Depois vieram as ações de plantio. “Se a Monte Azul ganhar a causa, ela não abrirá um precedente para outras ações parecidas. Como é uma ação coletiva, que busca tutelar o direito difuso –e não restrita a um indivíduo–, ela vale para todas as pessoas que estiverem na mesma situação. Isso levará à Anvisa a trabalhar em outro ritmo”, explica Arsuffi.

Para diminuir a burocracia e acelerar as análises, em outubro do ano passado, a Anvisa implantou um novo sistema, que passou a ser totalmente eletrônico, no Portal Único do Governo Federal. Ali, o paciente pode solicitar a autorização de importação. Mesmo assim as reclamações dos doentes continuam. A assessoria de imprensa da Anvisa disse não ter o número de pacientes que hoje estão na fila da autorização.

Abaixo o quadro com a quantidade de pedidos por ano.

20152016201720182019 *Total Geral
Solicitações de CBD90290121813613532112.918

*dados não incluiu o quarto trimestre do ano

Fonte: https://cannabisinc.blogfolha.uol.com.br/2020/01/13/pedidos-de-importacao-de-cbd-aumentam-59-vezes-em-cinco-anos/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Caminhada pela cannabis m...

Aconteceu em Campo G...

Nate Díaz fumou cannabis ...

No UFC 241, do d...

Canabidiol ameniza efeito...

Estudos indicam que medi...

As farmácias de Buenos Ai...

As farmácias da ...

Recent Comments